domingo, 27 de maio de 2012

Falando sem parar...


Davi completou ontem dois anos e dois meses e já se comunica como ninguém. O moleque é muito expressivo e desde os seis, sete meses entendo o que ele quer... Mas isso é uma características das mães, saberem o que suas crias desejam falar...Nos últimos dois meses o filhote deu um salto na formação de frases curtas, ou seja na fala. O moleque sempre ficou atento aos nomes das coisas. Quando estivemos no Rio de Janeiro e ele tinha apenas 11 meses, ficava apontando as coisas e balbuciando seus nomes ou sons que fizessem referência... Hoje é enfático no que quer ou não e de vez enquando dispara um "Não gostei! Eu gosto é de Carinho", que aprendeu na escolinha, para expressar descontentamento e não apelar para bater ou morder nos coleguinhas...

Na hora da comida é sempre uma delícia. Acorda dizendo: Quer iugurte! Depois diz que quer biscoito ou quer banana ou maça não viu mamãe? Quer queijo!!! e como quer...e assim vai... Dizem que muito antes de um bebê murmurar sua primeira palavra, ele aprende as regras da linguagem e percebe como os adultos a usam para se comunicar. Imitando eles formam vocabulário e aprendem a falar. Desde que nasceu falo com Davi o nome certo das coisas e acho que tem funcionado...Adoro pegá-lo na escola e vir conversando no carro... Davi brincou com quem? fez o que??? As respostas, repletas de imaginação são uma delícia!!!

domingo, 20 de maio de 2012

Cabelo bonito...mas haja choro!!!


Desde que Davi nasceu fomos poucas vezes ao cabeleireiro... A primeira, pouco antes dos dois aninhos, foi no Jessé, que corta meu cabelo aqui em Salvador. Especialista em adultos ele aparou as pontas do cabelo de Davi e o moleque se comportou muito bem...mas quando mamãe foi cortar o cabelo foi aquele chororô...ele achava que iam me machucar.

Alguns meses depois eu mesma aparei as franjas, mas agora além das franjas grandinhas, no olho, estava realmente precisando de um corte... Fomos ao Toopetes no sábado, aqui na Pituba. A moça que cortou o cabelo, muito paciente e calada, caprichou... mas a custo de muito choro do filhote. Não teve TV, brincadeira e nem pirulito que o acalmaram. Mas foi chegar em casa e dizer para todo mundo."Cortou cabelo, tá bonito" e hoje ficou o tempo todo no espelho dizendo que cortou o cabelo e está bonito... De fato está um mocinho...

Abaixo, a mamãe registrando a segunda ida ao cabelereiro... Desta vez para um corte infantil, de moleque... Vamos voltar, com certeza, para o filhote saber que não dói e que é necesário...


quinta-feira, 17 de maio de 2012

Mãe: cumplicidade, carinho e amor

Ainda é tempo de falarmos aqui sobre o dia das mães. Este ano curti o filhote de forma simples e gostosa. Na sexta-feira foi dia de comemorar na escolinha. Música ao vivo, tocada e cantada pela professora de músida do Davi e uma mini-gincana, com direito a correria e tudo mais. A proposta da Recanto de Viver foi fazer com que nós vivessemos uns minutos do dia-a-dia dos pimpolhos na escola. Foi ótimo. Corremos, rimos e depois lanchamos fruta e muito suco! Deixo o registro de Aline Dantas, mãe de Maisa, amiguinha do Davi desde o berçário.




No sábado fomos nós dois ao parque de areia onde Davi conheceu três amiguinhos. Tomamos picolé, que o filhote descobriu recentemente e adora. O almoço foi num restaurante que costumamos ir com o filhote por ter um pula-pula... No domingo a ideia era fugir das filas e tomar um café da manhã a três, mas chegamos e estava tudo lotado. O café virou um passeio no Jardim de Alá, com direito a água de coco para a mamãe aqui.

Depois do almoço na casa dos meus sogros, dei uma passadinha na casa de uns amigos que reuniram-se para celebrar o dia das mães entre amigos cujas mães estavam fora.... Enfim... o filhote era a única criança e rapidamente virou xodó.... Ganhou uma moto de brinquedo da "Tia Ana" que só tinha "visto" ele na barriga e teve direito a tirar casquinha da moto da Adriana. Veja no click a mamãe dando uma de motoqueira com o filhote no colo...



Engraçado, Davi está cada vez mais louco por motos. Tão atraído que nunca tinha visto a dona da moto, tinha cinco minutos que a via pela primeira vez, mas quando ela perguntou se ele queria descer para ver a moto ele levantou na mesma hora, pediu colo e foi... Êta menininho fácil!!!

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Alimentação na primeira infância. Como fazer seu filho virar um comilão!

Hoje quando fui buscar Davi na escolinha ele me viu, sorriu, e foi logo correndo para a copa. Sentou no banquinho e começou a dizer que queria comida. Afinal, já se passavam de 19h20 e o filhote janta por lá às 17h. Acabei tirando foto dele por lá e "passando por aqui" para deixar um registro. Como está tarde, pensei em deixar uma frase, a foto e ir domrir. Mas foi então que parei para pensar que nunca mais tratei do assunto amamentação e alimentação por aqui... E fico feliz por Davi ter bom apetite, gostar de comida e lógico, das primeiras guloseimas a que está sendo apresentado aos dois anos. E este é um assunto tão rico de se compartilhar, temos tantas dúvidas!

Na copa da Escola


Quem nos conhece já sabe que Davi durante seis meses mamou em livre demanda, ou seja, quando queria e sempre que queria. Sóleite, nem água bebia. O leite industrial foi oferecido na maternidade, pelo neonatal, e no primeiro mês de vida por nós, eventualmente, graças a minha falta de informação...(Afinal, seu filho nasce, vai para a UTI neonatal e o médico diz para ele tomar leite industrializado, o que você faria?). Por sorte, a primeira pediatra que fomos é amiga do peito daquelas radicais e foi mandando eu suspender, assumir a livre demanda e parar de anotar hora de mamada etc... São procedimentos que nós, mãe de primeira viagem, aprendemos com alguns livros bem ortodoxos.

O segredo é começar a introdução alimentar aos seis meses, com frutas, sucos e água. Aos oito meses começam as sopinhas e quando você vê, chegou o um aninho e o moleque está comendo comidinha. O segredo para Davi gostar de comida? Bem, deve ter um quesito que é pessoal, questão de gosto, como dizem por aí, mas acredito muito em Educação Alimentar. Como fui orientada pela excelente Dr. Regina, que resolveu abandonar o consultório de Salvador e voltar para Ilhéus, ofereço comida na hora das refeições e se não quiser, fica para a próxima. Nada de substitutos como biscoitos e até mesmo fruta. Lógico que prevalece o bom-senso e se a criança estiver doentinha, vale suco, fruta, puê... Papinha industrializada eu dei também. A primeira vez quando viajamos para Fortaleza e ele estava com nove meses. Não é rotina, mas não sou radical. Prefiro dar a papinha que guloseima na hora da comida...


Na casa antiga, há pouco mais de um mês, tomando iogurte na colher!

As primeiras sopa Davi colocava na boca, cuspia e não queria mais, apenas três, quatro coheradas. Em pouco tempo, a dificuldade era dar a primeira colherada...parecia que estava sendo torturado...rss. Agora, não gosta nem que a gente dê a comida, adora se servir sozinho e, se possível, comer com garfo e faca!

É mole?

Ah, ia me esquecendo.... As guloseimas não podem deixar de ser oferecidas, lógico, mas com muita parcimônia...Doce, deixei ele experimentar no aniversário de um aninho...Um cookie e depois um pedacinho de bolo...Não fez muito sucesso, mas Davi descobriu o brigadeiro em uma festa alguns meses depois e nem preciso dizer que amou... Mas são tão poucas vezes que têm acesso... Durante a semana é comida, fruta, iogurte, queijo (muito queijo, tenho que controlar), bolacha de água e sal, de maisena e integrais... Ah, frutas secas ele também gosta...Pipoca, salgadinho de milho (sem fritar e de margas naturais) também são guloseimas liberadas em finais de semana e festas (quando há). Refrigerante não libero. Nas festas levo suco de caixinha (de preferência sem açucar e conservante, mas se não conseguir vejo o que tem menor teor de sódio  e açúcar).

Saboreando um bolo de milho, na Pásco, na casa dos avós maternos em BH!!!

A escola que coloquei Davi ajuda nesta filosofia. Aliás, nossa escolha, entre outros fatores, se deveu à Educação Alimentar que eles promovem. Lá não entra nenhum alimento ou sai. Nos aniversários nada de brigadeiro ou bolo de chocolate. Refrigerante é palavrão. Levamos o bolo, pão delícia sem recheio (quem não é baiano tem que conhecer esta iguaria) e só. O suco de frutas fica por conta da escolinha, além de várias frutas para as crianças... Sucesso!!! A rotina de Davi na escolinha é assim (ele lancha e janta por lá e eventualmente fica integral). Diarimaento é servido arroz ou macarrão integral (a pedido nosso). Na janta, é priorizada a sopa (mais nutritiva e enriquecida de verduras). Caso alguma criança não aceite ou deseje jantar, após ter tomado a sopa, é oferecida a refeição sólida que é sempre posta à mesa. Segundo uma das diretoras da escola, "As crianças maiores já escolhem o que querem comer e a maioria toma sopa e janta".


segunda-feira, 7 de maio de 2012

Vapt Vupt até BH...

O fim de semana foi corrido. Eu e Davi fomos no sábado bem cedinho para BH e voltamos no domingo às 22h50... Sábado à noite foi o casamento da Nanda e do Maurício, amigos querido cujo romance fui uma espécie de cupido desatento (rss) - depois escrevo um post só falando da festa! Visitamos vovó Rosinha (minha mãe) e o dindo Raul (meu irmão). Ah, sim, e Jade, nossa cadelinha e amiga de Davi.

Meu pai estava fora, viajando a trabalho, mas mesmo assim o vimos no skype. Davi ficou pilhado na viagem para BH, acordou no chek-in, por volta das 4h e só foi dormir perto das 10h40, depois de muita bagunça... Adorou ficar na cadeira do avião, já que desde dois aninhos paga a passagem e tem direito a um assento, mas não curtiu muito o cinto de segurança...

Um drible para convencê-lo, histórinhas, aviãozinho de brinquedo, muita conversa. Como estava sozinha e exausta com ele estes dias, não tirei a foto no avião, mas deixo o registro da foto que tiramos em abril, quando viajamos para BH para a Páscoa. Davi se divertiu na cadeira, e inclusive ouviu som (bem...alguns segundos, mas adorou!)

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Quer ir pra casa....

Mudamos há pouco mais de um mês mas Davi vira e mexe chega pra mim, aqui dentro de casa e diz. Mamãe, bora, quer ir para casa! Pois é... a mudança coincidiu também com muito trabalho meu e do maridão e viagens do papai de Davi, então já viu né? Muita coisa para uma cabecinha de pouco mais de 2 anos...

A pedidos da vovó Rosinha que viu a foto no facebook, deixo o registro de Davi nos ajudando na mudança, no mês passado. Ainda na antiga casa, onde Davi viveu dois anos... Agora nosso cantinho é outro e em breve o filhote lembrará com carinho da casa antiga, quando formos visitar os vizinhos/amigos que deixamos...





Uma das estratégias que utilizei para amenizar a dor do meleque, não me recordo se já contei aqui, foi visitar mais de uma vez o apartamento antigo sem móveis, contar que mudamos para a casa nova e sempre valorizando o quartinho dele...

veremos!

terça-feira, 1 de maio de 2012

Estreando a caminha nova

Hoje aproveitamos o feriado para desmontar o berço de Davi e transformá-lo em uma caminha. O filhote ajudou o pai no trabalho e curtiu muito o quarto novo! Ótima forma de fazê-lo entender a mudança... É que andei sumida e não contei, mas os primeiros dias de casa nova foram repletos de "Bora pra casa mamãe?" "Quer ir para casa".


A estratégia que arranjei foi levá-lo na casa nova para dizer que tudo nosso tinha ido embora e que agora morávamos na casa nova do Davi! E aí vamos, toda vez que encontramos alguém falo do quarto novo do filhote...e agora com a caminha então, acho que ampliou o atrativo...



Depois voltamos com mais novidades!

Vejam a primeira noite do filhte na cama nova!!!